29 de set de 2009

⇨ O medo do Amor •რ•

coração escrito no vidro


Medo de amar
??? Parece absurdo!!!
Com tantos outros medos que temos que enfrentar:
Medo da violência, medo da inadimplência,
E a não menos temida
"
solidão",
Que é o que nos faz buscar relacionamentos...
Mas absurdo ou não, o medo de amar se instala
Entre as nossas vértebras
E a gente sabe por que....


O amor, tão nobre, tão denso,
Tão
intenso, acaba!
Rasga a gente por dentro,
Faz um corte profundo
Que vai do peito até a virilha...
O amor se encerra bruscamente
Porque, de repente uma terceira pessoa surgiu...
Ou simplesmente porque não há mais interesse,
Ou atração, sei lá, vá saber o que interrompe
Um sentimento, É
mistério indecifrável...

coração vermelho no gelo

Mas o amor termina, mal-agradecido, termina,
E termina só de um lado, nunca se encerra
Em dois corações ao mesmo tempo,
Desacelera um antes do outro,
E vai um pouco de dor pra cada canto....
Dói em quem tomou a iniciativa de romper,
Porque romper não é fácil, quebrar rotinas
É sempre
traumático....

casal na praia,mar

Além do amor existe a amizade
Que permanece...
E a presença com que se acostuma,
Romper um amor não é bobagem,
É fato de grande responsabilidade,
É uma ferida que se abre
No corpo do outro,
No afeto do outro,
E em si próprio,
Ainda que com menos gravidade.






E ter o
amor rejeitado, nem se fala,
É fratura exposta!

Definhamos em público,
Encolhemos a alma, quase desejamos
Uma violência qualquer vinda da rua
Para esquecermos dessa violência
Vinda do tempo gasto e vivido,
Esse assalto em que nos roubaram tudo,
O amor e o que vem com ele,
Confiança e estabilidade...


Sem o amor, nada resta, a crença se desfaz,
O romantismo perde o sentido,
Músicas idiotas nos fazem chorar dentro do carro.

Passa a dor do amor, vem a trégua,
O coração limpo de novo, os olhos novamente secos,
A boca vazia. Nada de bom está acontecendo,
Mas também nada de ruim.
Um novo amor?
Nem pensar!
-
Medo!
respondemos...

menina com coração vermelho
" Que corajosos somos nós,
Que apesar de um medo
Tão justificado, amamos outra vez
E todas as vezes que o amor nos chama,
Fingindo um pouco de resistência
Mas sabendo que para sempre
É
impossível recusá-lo!"

By : Martha Medeiros

5 Comentários

  1. Não há como escapar as flexas do cupido.. Tudo que podemos fazer é tentar moderar a entraga ao mesmo, com um poco de nossa força de vontade..

    linda postagem..

    By.: ARC

    Pss.: Tem uma músia da Legião Urbana que trata uma parte de sua postagem. O titulo dela é: "Os barcos"

    ResponderExcluir
  2. gentee que texto perfeito *-*
    ja ameii tantas vezes e já sofrii outra mil =/
    hoje eu tenho medo, pavô de me apaixonar novamente =/

    bjuu. ;*
    www.alohamara00.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oiii,
    tem selinho pra vc la no meu blog.
    Bjks linda,
    .::Clau::.

    ResponderExcluir
  4. Oiii amiga...obrigada pelo selo!
    vou posta-lo aqui!!!
    bjão...♥

    ResponderExcluir
  5. aplausos :) para martha medeiros e para você q postou! adorei ler, sinceramente. :)
    e qm nunca teve medo de amar nao é mesmo? rs
    beijos.

    www.scrummiest.blogspot.com

    ResponderExcluir


— Sua Opinião é Muito Importante!

* Por Favor, deixe seu comentário em relação ao texto que acabou de ler.

* Caso queira que eu retribua a visita, basta deixar no final de seu comentário o link do seu blog.

* Leio e Respondo Todos os Comentários! Sempre que posso : Retribuo!

* Não Gostou de Alguma Postagem ? Não use Palavras Ofensivas!

* Pedidos de parceria são feitos nos links de Contato ou Afiliação!
* Muito obrigada pela visita !!!